SER CARISMÁTICO - 3º PARTE

A Paz, caros irmãos!

Finalmente o terceiro artigo da série com o tema: Ser Carismático.

Esta série tem procurado explicar, num nível introdutório, algumas características da espiritualidade, do jeito de ser, de orar, e de viver, de quem segue o estilo da Renovação Carismática Católica.



Hoje vamos partilhar sobre “O Grupo de Oração”.

É importante termos a clareza da identidade e do objetivo essencial e insubstituível de um Grupo de Oração:

Objetivo: Levar as pessoas a um encontro pessoal com Jesus Vivo e Ressuscitado, e à experiência do Batismo no Espírito Santo (é uma graça, diferente do Sacramento do Batismo, que é também chamada de Efusão do Espírito Santo)

Identidade: É a única e mesma Identidade da Renovação Carismática Católica !
Uma espiritualidade, onde se cultiva uma vida de oração pessoal diária, a meditação diária da Palavra de Deus, o exercício dos dons carismáticos do Espírito, e um amor fiel à Igreja, ao Papa, e ao Bispo Local.
Uma espiritualidade de unidade e comunhão fraterna, que sustenta as reuniões semanais do Grupo de Oração.
Um tipo de evangelização onde se prega a Palavra de Deus com fervor e radicalidade (lembrando que o radicalismo é negativo, mas a radicalidade é sinônimo de uma fidelidade à toda prova), onde se anuncia o Jesus Vivo, onde se fala da pessoa do Espírito Santo, não com teorias, mas com a experiência pessoal daquilo que diz a Bíblia sobre a pessoa do Espírito Santo!
A RCC (Renovação Carismática Católica) é aceita e aprovada pela Igreja e pelo Papa atual e seus últimos antecessores. A RCC não é obrigada a se envolver em outros trabalhos da Igreja para poder ser reconhecida pela Igreja.

Apostolado: O envolvimento de um grupo de oração que nasce com a comunidade paroquial é um processo natural e crescente, paulatinamente.

Não se deve forçar um grau intenso de engajamento em um grupo que está apenas começando e seus membros não estão maduros ainda na sua “catolicidade”, na sua visão de Igreja, e de serviço à Igreja.

Cada grupo de oração tem um ciclo de fases em sua história, desenvolvimento, e amadurecimento na missão.

E cada grupo tem uma hora própria onde é levado pela inspiração do Espírito a se engajar nas realidades paroquiais que precisam de apoio, ajuda, e mão de obra.

Alguns grupos com o passar do tempo são movidos por Deus a assumirem características de Comunidade Eclesial de Renovação, de Comunidade de Aliança e/ou Vida, etc. Alguns grupos são levados pelo Espírito a realizarem trabalhos sociais super importantes para a Igreja e para a sociedade.

No próximo artigo, falaremos sobre o Grupo de Oração – parte 2 (Como deve ser conduzido, quais os momentos principais da reunião, que frutos gera, etc…)

seu irmão,
Ulisses CN
(ulisses@geracaophn.com)

FONTE: http://blog.cancaonova.com/podecrer/2008/07/07/ser-carismatico-3%c2%aa-parte-2/