Novena de Pentecostes



Rio Bonito, 15 de Maio de 2015.

Amado irmão, a paz de Jesus Sacerdote esteja contigo!
Sobre nós hoje existe uma ordem, uma promessa e um desejo do Senhor: “Não vos
afasteis de Jerusalém, mas esperai a realização da promessa do Pai, da qual me ouvistes falar,
quando eu disse: João batizou com água; vós, porém, dentro de poucos dias sereis batizados
com o Espírito. ” (At 1, 4)

Ouvimos e rezamos com a Igreja a oração conclusiva das Vésperas, da segunda –feira,
5º Semana do Tempo Pascal que diz: “Ó Deus, que unis os corações dos fiéis num só desejo, dai
ao vosso povo amar o que ordenais e esperar o que prometeis, para que na instabilidade deste
mundo, fixemos os nossos corações onde se encontram as verdadeiras alegrias. ”

Sim, irmão! Somos chamados a amar a ordem do Senhor, a esperar o que Ele prometeu
e a fixar o nosso coração onde encontraremos as verdadeiras alegrias! Hoje o Espírito e a esposa
estão dizendo vem! (Ap  22, 17). Diga você também: Vem! Vem, Senhor Ressuscitado, com o

Há mais de dois mil anos, o Senhor pedia aos Seus apóstolos para permanecerem à
espera do Paráclito. E este pedido do Senhor ecoa até os dias de hoje, pois o Espírito Santo é o
Senhor que dá a Vida! E nunca foi tão urgente e necessário invocarmos e esperarmos a Sua
Presença em nosso meio. Por isso, juntamente com a Igreja que diz: “Decretamos, portanto, e
ordenamos que em todo orbe católico, no corrente ano e em todos os anos subsequentes, se
celebre a Novena pública antes de Pentecostes...” (Cf. Provida Matris Charitate, Papa Leão
XIII); “A tua única necessidade é o Espírito Santo.” (Papa Paulo VI); “O Espírito Santo é a tua
vida e tu não podes fazer nada de bom sem Ele” (Beata Elena Guerra); “Precisamos de um
Novo Pentecostes.” (Aparecida); retornemos ao Cenáculo e não percamos tempo: invoquemos
de maneira Nova e única o Dom de Deus.

Neste período de oração, a Igreja abre os seus tesouros de Graça, e concede aqueles que
“assistirem à dita Novena e orarem devotamente na intenção do Papa, uma indulgência para
cada dia, uma indulgência plenária num dia qualquer dos mencionados, ou na Festa mesma de
Pentecostes, sob condição de terem recebido devidamente os sacramentos da Penitência e da
Sagrada Comunhão e orarem com devoção, segundo a referida intenção do Papa” (Cf Divinum
Illud Munus, Papa Leão XIII, n.34). Abramo-nos a esta Graça!

Ele, o Espírito Santo, quer continuar a trabalhar em ti, “pois o desejo pela tua perfeição
é Sua predileta ocupação” (Beata Elena Guerra). Por isso, obedeçamos ao Senhor, esperemos o
que Ele prometeu e vivenciemos nestes dias o que Ele desejou e deseja: encontrar a terra
incendiada pelo Fogo de Seu Amor!

“Abertos ao Novo de Deus” (Papa Francisco), repitamos incessantemente: “Enviai o
Vosso Espírito Senhor e tudo será criado!” (Sl 103).
Unidos pelo Novo Pentecostes!

Vosso irmão menor,
André Luiz, FSC